segunda-feira, abril 29, 2013

Modelo de Informe Psicpedagógico


INFORME PSICOPEDAGÓGICO DO APRENDENTE V.S.R.

Motivo da avaliação:
A orientadora da escola de Vitor busca avaliação psicopedagógica, com o objetivo de auxilia-lo em suas dificuldades na aprendizagem.
Segundo relato da orientadora e da avó, V. apresenta problemas na realização das tarefas escolares, tem dificuldades na leitura e na escrita. A avó relata que V. frequentemente apresenta mudanças de humor e comportamento inadequado ao lidar com ela, informa ainda que o menino sente muito a falta da mãe.

LEITURA:
Na prova de decodificação de palavras V. apresenta dificuldade acentuada. Não consegue identificar todas as sílabas, faz confusão entre as letras efetuando troca de fonemas/grafemas. Não realiza leitura silenciosa nem oral.

Síntese: Dificuldade acentuada na leitura.

ESCRITA:
Grafia: Preensão adequada do lápis. A folha verticalmente em direção ao corpo, determinando adequada sinergia articular. V. é canhoto e apresenta bastante habilidade no uso da mão esquerda. (recorte).
Ortografia: Na prova do Inventário Alfabético consegue identificar a maioria das letras com lentidão efetuando a troca do N pelo M – G pelo P – T pelo F – A pelo O, se confunde ao escrever palavras acrescentando letras. Ao solicitar que ordenasse o alfabeto apresentou dificuldades informando ter esquecido o nome das letras. Não reconheceu as letras L e Q.

Par educativo – Produção textual: Solicitado a desenhar a pessoa que ensina e a pessoa que aprende, desenha: Uma professora Maria de 20 anos e Victor de 7 anos. Verbaliza que esse “Victor” não é ele, esse tem o “C” no nome, é outro menino e ele ainda não aprendeu a ler, mas vai aprender. Ambos estão no ambiente da sala de aula próximo ao quadro que não aparece no desenho, ocupa a margem inferior direita da folha para o desenho.

O texto que escreve sobre o Par Educativo é o seguinte:
SEM TÍTULO
Não escreveu nada, apenas relatou verbalmente o que estava acontecendo.

Síntese: V. apresenta dificuldades importantes no processo de leitura e escrita, bem como, trocas de letras, e a não identificação de algumas, não apresenta uma produção textual sintética.

NÍVEL DE PENSAMENTO:
Os dados levantados a partir de algumas técnicas piagetianas de investigação do desenvolvimento das estruturas cognitivas permitem inferir que Vitor, no que se refere à construção da noção de conservação da quantidade de matéria, apresenta respostas indicativas de um nível inicial pré-operatório intuitivo articulado, ou seja, num nível 2 - de transição, ora conserva, ora não conserva; no que se refere à seriação, observa que realiza com imprecisão, no que se refere à construção da estrutura de classificação com mudança de critério dicotomia, as condutas são intermediárias, reunindo os elementos por critério de cor e tamanho, no que se refere à inclusão de classes obtendo êxito. Qualitativamente, observou-se que Vitor realizou com presteza as atividades solicitadas, teve curiosidade sobre o material, teve um ritmo acelerado na resolução das proposições, demonstrou insegurança na realização das mesmas.

Concluindo, os dados apontam para construções que se situam predominantemente num nível de transição entre o pré-operatório e operatório-concreto. Isso também se evidencia na realização dos cálculos matemáticos.

Síntese: Nas provas de nível de pensamento V. apresentou desempenho num nível intermediário, as respostas apresentam oscilações, instabilidade ou não são completas. Em um momento conserva em outro não.

MATEMÁTICA:
No teste de problemas matemáticos de Stein, que envolvem distratores linguísticos, demonstrou pequenas falhas na realização das operações de adição, as respostas não foram corretas pelos problemas nos cálculos.  
            
Síntese: Demonstra interesse e gosto pelos números e pelas contas, porém ainda apresenta dificuldades na construção do número.


DESEMPENHO ESCOLAR:
          De acordo com a análise do material escolar evidencia-se, falta de cuidado com seus cadernos, apresentam desenhos coloridos, adesivos, alguns espaços em branco e orelhas nos cadernos, letra variada, omissões de letras e trocas. Realiza cópia do quadro e por falta de organização espacial e temporal comete falhas e apresenta atividades incompletas. Não realiza os temas de casa.
  
CONDUTA DURANTE A AVALIAÇÃO:
         Demonstrou-se sempre participativo e disponível. Ora entusiasmo, ora apreensivo, apesar de não revelar suas emoções.

SÍNTESE: Indica-se atendimento psicopedagógico voltado às questões de lecto-escrita e desenvolvimentos das habilidades de construção do cálculo.

Postar um comentário