domingo, outubro 23, 2011

AULAS EXPOSITIVAS: SUA IMPORTÂNCIA E SEUS PERIGOS



A prática de aulas expositivas é largamente utilizada pelos docentes, e isto tem uma explicação histórica; afinal, desde os tempos mais remotos do Ensino Superior, esta prática docente é utilizada, razão pela qual se reservou um espaço para refletir rapidamente sobre a mesma. As demais práticas, como, por exemplo, dinâmicas de grupos ou, até mesmo, trabalhos individuais, são utilizadas como alternativas complementares à aula expositiva.

Não se quer enaltecer ou condenar a prática expositiva. O que pretende é alertar para as armadilhas que ela, em si mesma, impõe ao professor. Às vezes, inconscientemente, o docente torna suas aulas informativas, cansativas, autoritárias e com poucos momentos de estímulos para a compreensão do aluno. Claro que existem professores que, fazendo uso da prática expositiva, conseguem promover aulas interessantes e, ao mesmo tempo, carregadas de conteúdos.

Balcells e Martin (1985 apud GODOY, 1997) sugerem nove pontos a serem levados em consideração no momento de preparar uma aula expositiva. Apresentam-se alguns deles:
Conhecer a fundo a matéria: é uma exigência essencial para a clareza da exposição.
Levar em conta o tipo de auditório: nesse caso, é importante se certificar de que os alunos possuem os conhecimentos prévios necessários para acompanhar a exposição que está sendo realizada.
Uso de apontamentos: embora seja útil que a aula expositiva seja dada a partir de anotações elaboradas previamente, o professor precisa ter cautela para que isso não transforme a exposição em uma leitura simples e enfadonha do material por ele preparado.
A duração da aula expositiva: uma vez que a exposição oral feita pelo professor é, normalmente, mais cansativa para os alunos do que outras práticas de ensino, em que eles podem ter uma participação mais ativa, o professor deve evitar estendê-la por um tempo excessivo, sob o risco de provocar a desatenção dos estudantes.
O uso dos audiovisuais: a utilização de imagens e de pequenos textos contribui à medida que podem seduzir o aluno na prática de ensino.

A aula expositiva não pode ser evitada, pois é o momento em que o professor socializa todo o seu arcabouço teórico e prático, podendo despertar o aluno para a importância do que está sendo trabalhado. Nesse instante, o aluno pode sentir-se instigado em querer saber mais sobre os temas expostos. O professor deve evitar falar incansavelmente coisas que, muitas vezes, não apresentam sentido ou vínculos com a realidade.
Postar um comentário