quarta-feira, março 28, 2012

DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL

Para iniciar o trabalho de psicopedagogia, o primeiro passo fundamental diz respeito ao conhecimento da estrutura física da escola e dos relacionamentos que se estabelecem em seu funcionamento, o diagnóstico institucional. Esta investigação tem como objetivo levantar um conjunto de dados que permirá a elaboração de hipóteses que ajudarão a delinear o perfil da instituição de ensino investigada.

Para a realização do levantamento desses dados, é pertinente envolver alunos, educadores e demais funcionários da instituição, bem como observar o seu espaço físico. Para isso, segue uma sequência de procedimentos.

1 - Perfil da escola
2 - Questionário para o diretor
3 - Questionário para o supervisor
4 - Questionário para o professor
5 - Questionário para os alunos
6 - Questionário para os pais
7 - Questionário para os demais funcionários da escola
8 - Observações
9 - Reuniões

A coleta de dados por meio de questões abertas em questionários torna possível identificar dados relevantes da realidade escolar, a partir dos quais se fará o levantamento das necessidades no que diz respeito às relações e interações que se estabelecem na escola e na família. Além disso, oferece abertura para que os professores possam revelar o modo como trabalham, recursos e métodos utilizados em sala de aula e as necessidades em termos de estrutura oferecida para o desenvolvimento de projetos. As informações obtidas através dos questionários que serão direcionados aos demais funcionários da escola têm uma importância muito relevante no sentido de agregar valor ao diagnóstico pretendido.

As observações possibilitam a identificação de contradições do que se fala e do que realmente é. As discussões, estudos e conscientização com ênfase no serviço psicopedagógico e demais problemáticas que envolvem a escola, são fundamentais neste processo de identificação do seu perfil e da elaboração de uma posterior proposta de trabalho psicopedagógico. Destacar o foco da psicopedagogia, bem como seus objetivos, atribuições, atuação e a proposta de trabalho inicial é imprescindível, pois dá aos professores a liberdade de fazer questionamentos e esclarecer as dúvidas acerca deste novo serviço que está sendo disponibilizado na escola.

Este é o ponto de partida para explorar a próxima etapa do trabalho que trará as principais considerações acerca de uma intervenção psicopedagógica. Convém salientar que esta conclusão não significa apresentar uma ideia final e fechada. Em vez disso, representa abrir as portas para a continuidade de um percurso, cuja pretensão maior é exatamente não chegar a um fim. É fazer com que cada intervenção disponibilize elementos contínuos e que, frente a cada ameaça de comodismo, atuem como impulso pra uma nova ressignificação.
http://loanycosta.blogspot.com.br/2010/09/fracasso-escolar.html
Postar um comentário