sexta-feira, fevereiro 24, 2012

Aos pais







"O que é um menino?”

"Os meninos se apresentam em tamanho, peso e cores sortidas. Encontram-se por toda a parte, em cima, em baixo, dentro, fora, trepados, pendurados, caindo, correndo, saltando. As mães os adoram, as meninas os detestam, as irmãs e os irmãos mais velhos os toleram, os adultos os ignoram e o céu os protege. Um menino é a verdade de cara suja, a sabedoria de cabelo esgadelhado, a esperança de calças caindo. Tem o apetite do cavalo, a digestão do avestruz, a energia da bomba atômica, a curiosidade do mico, os pulmões de um ditador, a imaginação de Júlio Verne, a timidez da violeta, a audácia da mola, o entusiasmo do buscapé e tem cinco polidáctilos em cada mão, quando pratica suas reinações. Adora os doces, os canivetes, as serras, o natal e a Páscoa; admira os reis e os livros de figuras coloridas; gosta do guri do vizinho, do ar livre, da água, dos animais grandes, do papai, dos automóveis e dos trens, dos domingos, das bombas e traques. Abomina as visitas, o catecismo, a escola, os livros sem figuras, as lições de música, as gravatas, os casacos, os barbeiros, as meninas, os adultos e a hora de dormir.
Levanta cedo e está sempre atrasado à hora das refeições. Nos seus bolsos há sempre um canivete enferrujado, uma fruta verde mordida, um pedaço de barbante, dois botões e algumas bolinhas de gude, um estilingue, um pedaço de substância desconhecida e um objeto raro, que lhe é precioso por 24 horas. É uma criatura mágica. Você pode fechar-lhe a porta do seu quarto de ferramentas, mas não a do seu coração… Pode expulsá-lo do seu escritório, mas não do seu pensamento. Toda a sua importância e a sua autoridade se desmoronam diante dele, que é o seu carcereiro, seu chefe, seu amo… Ele, um despótico e ruidoso mandãozinho!… Mas quando você volta para casa, à noite, de esperanças e ambições despedaçadas, ele pode compô-las num instante com as suas palavrinhas mágicas: “OH! - PAPAI!” 
O que é um menino? - autor desconhecido

    Aos pais caberão a primeira observação quanto ao comportamento da criança na idade escolar. Antes da idade pré-escolar os pais já são os primeiros ensinantes. Isso é inevitável pois atualmente com toda a tecnologia existente e disponível na maiorias das casas e ambientes, a criança precocemente toma contato com as primeiras letras, sinais, símbolos, imagens, regras e todos componentes que estão presentes na educação.
    Como pegar no lápis, de que forma desenhar a primeira letra, como pintar dentro dos desenhos. É através destas primeiras lições que os pais observam o comportamento da criança.
    Na idade pré-escolar é difícil diagnosticar distúrbios de aprendizagem. Deve-se esperar a criança ingressar na escola onde esses distúrbios serão evidenciados e ai sim, iniciada a intervenção.
    Vários são os fatores que interferem no rendimento isentando qualquer tipo de distúrbio. Uma família que tem os pais separados, brigas, desarmonias, falta de atenção aos filhos, perda dos valores morais, sociais e religiosos, abandono entre outros. Todas essas condições devem ser analisadas quando da primeira entrevista com o psicopedagogo.
Postar um comentário