terça-feira, agosto 30, 2011

Como estrelas na Terra

Hoje vamos abrir as janelas do coração, olhar lá dentro e ver como pequeninas gotas de chuva encontram o sol, formando um arco-íris, alegria e diversão.

COMO ESTRELAS NA TERRA
Olhe para eles como gotas frescas de orvalho repousando nas folhas presentes no céu, esticando e virando, escorregando e caindo como pérolas delicadas, brilhando com sorrisos.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.
Como o brilho do sol em um dia de inverno banha o jardim dourado eles afugentam as trevas de nossos corações e aquecem nosso ser.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.
Como um bom sono em que os sonhos flutuam, desperta um doce anjo como fontes de cores ou borboletas sobre as flores, como o amor que se basta, eles são ondas de esperança, são a aurora dos sonhos e eterna alegria.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.
Como a densa escuridão do âmago da noite eles são a chama que dispersa o temor. Como a fragância de um pomar que preencha os ares. Como um caleidoscópio e suas miríades de cores. Como flores crescendo em direção ao sol. Como gotas de flauta em uma quieta floresta, eles são um sopro de ar fresco, o ritmo e música da vida.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.
Como a vida que pulsa. Como botões destinados a florir. Como a brisa fresca da estação, eles são bençãos de nossos ancestrais.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.
As vezes como velhos sábios, como um riacho que corre livre, uma torrente de perguntas inocentes. Como uma risada rompe o silêncio e um sorriso ilumina um semblante, eles são como uma luz celestial que brilha sobre os afortunados.
Como  lua dança sobre o lago, como um ombro amigo em meio a multidão. Como um rio que desliza e serpenteia. Como uma doce soneca ao meio dia. Como um conforto de um toque. Como a doce música soando em nossos ouvidos. Como a fresca chuva da tarde.
Não deixemos perder essas pequenas estrelas na terra.

***-***
Ontem chovia muito, a tarde estava propícia para assistir um filme, e coloquei um DVD. Eu já havia visto este filme, mas me deu vontade de vê-lo novamente. E o veria muitas vezes mais. Um dos melhores filmes que eu já assistí. Um filme comovente, brilhante, de uma sensibilidade ímpar. Capaz de nos remeter ao mundo onde tudo é possível. Nos faz ver que tudo depende de nós. Nos faz saber o quanto somos únicos e o quanto somos responsáveis pelo "outro". Nos liberta do egoísmo, da preguiça, da falta de vontade para com o outro. Um filme que emociona e nos faz vibrar. Não tenho vergonha de dizer que chorei. Copiosamente chorei. Me emocionei ao ver aquele menino e sua riqueza tão íntima que precisou ser descoberta por alguém especial. Um tesouro desvendado. Uma flor desabrochada. Uma explosão de sentimentos. Uma revelação. Uma surpresa. Não existe "incapaz", "impossível", "deficiência", e outras palavras mais, usadas para discriminar as crianças que não conseguem acompanhar o ritmo dos "normais". Existe o ritmo individual, existe o meu tempo e o seu tempo, existe a possibilidade, a compreenção, existe a vontade de fazer o outro acontecer. Um professor que faz a diferença! que se importa com seus alunos, que os conhece, que os enxerga. Eu assisti um filme chamado: COMO ESTRELAS NAS TERRA. Você já assistiu? não sabe o que está perdendo!!

Postar um comentário