domingo, junho 05, 2011

Quais testes utilizar para...

Quais testes avaliam dislexia?
Não há um único instrumento específico para dislexia, pois seu diagnóstico é de difícil formulação e exige uma avaliação multidisciplinar (com fonoaudiólogos, psicopedagogos, neurologistas, oftalmologistas, neuropsicólogos, entre outros). Existem alguns instrumentos que apresentam recursos para identificar alguns sintomas que ocorrem no quadro de dislexia (ver www.dislexia.org.br/abd/dislexia.html), são eles:

TDE – Teste de Desempenho Escolar, de 1ª a 6ª séries do ensino fundamental, aplicação individual;
 
CONFIAS – Consciência Fonológica, Instrumento de Avaliação Seqüencial, a partir de 4 anos de idade, aplicação individual.
 
PROLEC – Provas de Avaliação dos Processos de Leitura – PROLEC, pode ser aplicado em crianças da primeira até a quarta série do ensino fundamental, aplicação individual e não há um limite de tempo.

Quais testes avaliam memória?
(WISC- III, WAIS-III e Wisconsin, não avaliam especificamente memória)
 
Figuras Complexas de Rey, de 4 a 7 anos, aplicação individual (Obs. Uso permitido somente para pesquisa); em neuropsicologia avalia primeiro visuoconstrução.
 
Teste Wisconsin de Classificação de Cartas, de 6 anos e meio a 89 anos (padronização brasileira), aplicação individual; principalmente flexibilidade mental (associada a nível de inteligência).
 
WCST – Teste Wisconsin de Classificação de Cartas – versão para idosos
 
WAIS – III – Escala de Inteligência Wechsler para Adultos, de 16 a 89 anos, aplicação individual; subtestes específicos avaliam “modalidades” de memória.
 
WISC-III – Escala de Inteligência Wechsler para Crianças, de 6 a 16 anos, aplicação individual, subtestes específicos avaliam “modalidades” de memória.

Qual instrumento é indicado para avaliar psicomotricidade?

Ramain Thiers – Programa de Avaliação, a partir de 6 anos, adolescentes e adultos, aplicação individual ou coletiva

Qual instrumento é indicado para avaliar o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade?
 
TDAH – Escala de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade, 6 a 17 anos de idade, aplicação individual.
Postar um comentário